25 de dezembro de 2012

Feliz Natal!

Publicação original: 25 de dezembro de 2012

HISTORINHA DE NATAL

Ricardo Montedo

Pois contam os mais velhos, os muito, muito mais velhos, que certa vez, em um tempo tão distante que nem se sabe quando, surgiu, no céu de uma noite de dezembro, uma estrela.
Porém, não uma estrelinha qualquer, dessas que encontramos em qualquer esquina da Via-Láctea. 
Aquela era uma estrela especial, de um brilho especial, tão diferente que, enquanto todo o firmamento se movimentava - eis que naquele tempo a terra era o centro do universo - pois não é que essa estrela permanecia paradinha, paradinha, no mesmíssimo lugar, como se fora um farol a apontar uma direção?
E, contam os muito, muito mais velhos, que no rumo daquele clarão magnífico convergiram muitos homens daquele tempo, pastores, lavradores, gente muito simples, no rastro dos quais vieram também seus cavalos, vacas, cabras e ovelhas.
Assim, formou-se uma romaria em direção àquela luz, que parecia chamar a toda a humanidade. Até mesmo reis, de longínquos reinos, para lá se dirigiram, atraídos por uma força irresistível.
E foram chegando, todos, ao local que a estrela apontava. E todos se espantavam ao ver que esse lugar era uma simples, humilde e singela estrebaria esquecida, nas cercanias de uma pequena vila chamada Belém.
Mais espantados ainda ficavam ao ver, lá dentro, sob a vigília de um casal emocionado, um recém-nascido, um menino, que parecia irradiar uma luz ainda mais forte que a da estrela que os trouxera até ali!
E o mais extraordinário era que aquele brilho não lhes ofuscava os olhos, mas sim, aquecia os seus corações! E os homens daquele tempo, segundo contam os muito, muito mais velhos, entenderam que aquela criança viera para mudar a história da raça humana.
E ao regressarem aos seus lares, levaram consigo a boa nova:
- Jesus nasceu!
- Jesus nasceu!
E trataram de espalhar por toda a terra a mensagem que aquele menino lhes trouxera: “Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens de boa vontade!”
Dizem os muito, muito mais velhos, que essa é a história do primeiro Natal, que já se perdeu na noite dos tempos.
Que possamos revivê-la dentro de nós, todos os dias. Que seja sempre Natal em nossos corações.
Muita paz a todos!
FELIZ NATAL!

Um comentário:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics