26 de agosto de 2012

Sisfron: consórcio ligado a Embraer é escolhido para implementar monitoramento das fronteiras

Exército Brasileiro escolhe consórcio formado pela Savis e Orbisat para o Sisfron
Sisfron (Imagem:AEL Sistemas)
O consórcio Tepro, formado por Savis Tecnologia e Sistemas S/A e OrbiSat Indústria e Aerolevantamento S/A, empresas controladas pela Embraer Defesa e Segurança, foi o único escolhido pelo Exército Brasileiro para a próxima fase do processo de seleção do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfon). A etapa seguinte será a negociação do contrato.
A fase inicial de implementação do Sisfron contemplará o monitoramento da fronteira terrestre na área sob responsabilidade do Comando Militar do Oeste. Na sua totalidade, o Sisfron compreende a vigilância e proteção das fronteiras terrestres do País em uma faixa de 16.886 quilômetros que separa o Brasil de 11 países vizinhos e se estende por dez estados e 27% do território nacional.

Leia também:
Sucateado, Exército não teria como responder a guerra, dizem generais


A Savis, empresa da Embraer Defesa e Segurança, foi criada para atuar na gestão integrada de projetos de monitoramento e controle de fronteiras, estruturas estratégicas e recursos naturais, de acordo com as diretrizes da Estratégia Nacional de Defesa. O objetivo da Savis é fazer frente às necessidades brasileiras no setor de defesa e segurança estimulando o desenvolvimento tecnológico nacional, inclusive para posterior exportação, fortalecendo assim a indústria nacional e a balança comercial brasileira.
A Embraer Defesa e Segurança conta com mais de 40 anos de experiência no fornecimento de plataformas e sistemas superiores às forças de defesa de todo o mundo. Com presença crescente no mercado global, cumpre papel estratégico no sistema de defesa do Brasil. O portfólio da Embraer Defesa e Segurança e de suas coligadas inclui aviões militares, tecnologias de radar de última geração, veículos aéreos não tripulados (VANT) e sistemas avançados de informação e comunicação, como as aplicações de Comando, Controle, Comunicações, Computação e Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (C4ISR). Os aviões e as soluções militares da Embraer estão presentes em mais de 50 forças armadas de 48 países. | Twitter: @EmbraerSA
Portal Fator Brasil/montedo.com

Um comentário:

Plim! disse...

Nesse caso, o treinamento militar deveria enfocar as artes marciais, fazendo do quartel uma espécie de templo shaolin.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics