28 de abril de 2012

Subtenente do Exército é preso por fraude de R$ 15 milhões no Imposto de Renda

Receita revela esquema em que só 1 pessoa fraudou R$ 15 mi em imposto
As fraudes ocorrem pelo menos desde 2008, envolvendo entre mil e 1.500 contribuintes.

Aline dos Santos
Receita Federal puxou fio da meada a partir de repetição de dado sobre previdência privada. 
(Foto: Pedro Peralta)
A operação "Malha 12", realizada pela Receita Federal e pela PF (Polícia Federal), revelou um esquema em que uma única pessoa é acusada de fraudes em quatro mil declarações de Imposto de Renda, com prejuízo de R$ 15 milhões aos cofres públicos.
De acordo com o delegado da Receita, Flávio Barros da Cunha, este é o maior esquema de fraude identificado em Mato Grosso do Sul. As fraudes ocorrem pelo menos desde 2008, envolvendo entre mil e 1.500 contribuintes.
A investigação começou há um ano. A Receita puxou o fio da meada ao observar que um mesmo CNPJ de um plano de previdência privada se repetia em inúmeras declarações. Além de pagamentos fictícios, eram criados dependentes falsos.
O homem, que teve somente as iniciais M.C.R.C. divulgadas, foi localizado a partir do IP do computador. Ontem, a PF cumpriu mandado de busca na residência do acusado, em Campo Grande, com a apreensão de diversos documentos. O homem, que seria um suboficial do Exército, foi detido e, após prestar depoimento, liberado. Ele não quis colaborar com a investigação.
De acordo com o delegado regional de Combate ao Crime Organizado da PF, Bráulio Cezar Galloni, os materiais apreendidos serão analisados para saber se há mais envolvidos no esquema. Ele poderá responder por inserção de dados falsos, estelionato e falsificação de documentos. Conforme Galloni, o acusado não foi preso porque não houve flagrante.
O acusado não é contador, mas era pago para fazer declarações. Ele recebia R$ 70, mais percentual de 10% sobre o valor da restituição. Ou seja, muitas vezes o contribuinte lhe repassava as informações corretas, mas ele forjava os dados para inflar o valor a ser restituído. “Outra pessoa fazer a declaração não é ilegal, mas o contribuinte deve verificar as informações que foram enviadas”, ressalta Flávio Cunha.
Superintendente da PF, Edgar Paulo Marcon reforça o alerta de que é o contribuinte que responde pela declaração. “Não é a pessoa que faz ou envia”, salienta. Com a análise dos documentos, a polícia vai filtrar os casos em que o declarante também foi enganado e os que estavam cientes da fraude. No segundo caso, o contribuinte pode responder por uso de documento falso e estelionato.
CAMPO GRANDE NEWS/montedo.com

Comento:
O militar é subtenente e serve na 9ª Região Militar. Segundo informações, sua 'clientela' abrangia militares dos mais diversos postos e graduações da guarnição de Campo Grande. Deve haver muito milico com as 'barbas de molho' no MS.

17 comentários:

Anônimo disse...

A culpa é dos comandantes! hehehehehe...

Anônimo disse...

como sempre... agora a culpa do ST ir preso é dos "vilões" Oficiais.

Anônimo disse...

Tem meio mundo de praça e oficial desesperado no CMO, pois fazia a declaração com este S Ten concientes do esquema de estelionato, (agora todo mundo se faz de inocente que não sabia, mais na hora de pegar todo o dinheiro da restituição desde de 2008) não achava errado e continuava a declarar o Imposto de Renda todo o ano com o S Ten espertinho metido a SAFO. Tem que punir todos os militares que não conseguirem provar que não sabiam do esquema, pois quem rouba R$ 1,00 ou R$ 1.000.000,00 é tão estelionatário quanto este ST.

Estes são os militares que abrem a boca se dizendo a reserva moral do país e culpa os políticos corruptos por tudo de ruim que acontece no Brasil. Vergonha, cadeia em todos.

Anônimo disse...

Como diria a Presidenta Dilma,na eventualidade de surgirem irregularidades relacionadas ao Executivo, o “malfeito” será corrigido e o responsável punido. KKKKKKKKKKKKK

Anônimo disse...

E ainda falam mal dos civis,
cadeia em todos eles, que a Receita Federal os puna com multas pesadas e que o EB não feche os olhos para esse desvio de caráter e conduta que mancha o bom nome dos Militares das Forças Armadas.

Anônimo disse...

A culpa é dos comandantes. Primeiramente porque sabiam da prática e nada fizeram. Pior ainda: pagavam pelos serviços do subtenente estelionatário. É general, coronel, oficiais e a maioria dos sargentos. Ninguém é inocente não. Sabiam o que estavam fazendo. Segundo informações da Receita Federal do Brasil, a responsabilidade pela declaração (e todas as informações nela contidas) são do contribuinte (pessoa física), logo a culpa não é "de quem me orientou", "de quem me induziu ao erro", "de quem fez para mim", "de quem enviou", ...

Cada um que assuma a sua responsabilidade.

Anônimo disse...

Como é fácil culpar os outros!
Quem foi preso!
Parem de culpar os outros!
Somos todos iguais!
Oficiais e praças!
São pessoas que cometem erros!
Mania de covarde, sempre botar a culpa da incopetência nos outros!

Anônimo disse...

Calma amigo anônimo. Vocêw virou um leão agora. tá pior que o leão do IR. Em primeiro lugar tem certeza que voc~e não está dando aqui uma popular "moral de cuecA"? Tão comum no meio militar. Em segundo lugar aqueles que estiverem algo de errado irão prestar conta com a Receita Federal, existem leis que regulam isso. Falar em punição disciplinar aqui é uma demostração absurda da sua total falta de conhecimento do assunto.

Anônimo disse...

Prezados! Roubo é roubo independente do quantia. Ensinamentos devemos tirar do episódio;
1º Nem todo militar é ladrão;
2º Nem todo o politico é santo;
3º Nem todo o civil é santo;
4º Toda a categoria de ser vivente tem erros já cometidos ao longo da vida. Porém isto não é justificativa para errarmos:
5º Em sua maioria os que faziam a declaração com o militar, sabiam da fralde isto creio eu, pois embora não justifique o erro, os seus vencimentos estam muito defasados, só não veem nossos governantes e seus chefes;
6º e mais importantes aprendizado, tudo que veem fácil vai fácil;
7º com tudo isto quem vai sofrer são a família do militar que logo logo terá sua face estampada nos jornais de nosso país, pois não tem políticos para defender-lo, mas uma vez ratifico o erro dele não se justifica;
Faço a gora um apelo aos leitores;
Não falem mau da instituição exército brasileiro, pois como todo órgão publico tem bons e maus funcionários, deixemos de revanchismo.
Que já não errou que continue agredindo com palavras e de forma anonima os erros alheios.
Que Deus abençoe a todos nós para que não venhamos cair em erros como o militar em questão.
Ruteus - Brasilia - DF

Anônimo disse...

Isto tem dedo da seção de inteligência ou algum desafeto que fez a denuncia.

O resto da história de IP....etc só cobertura.

Anônimo disse...

Aos amigos que SEMPRE pagaram corretamente seu IR:
Primeiro: ROUBO é o que está previsto no Art. 157 do CP, aos que não cabem procurem na internet. É natural que aqueles que nunca estudaram, ficaram o tempo todo calculando suas promoções e possíveis movimentações realmente não tenham tirando do seu horário livre um tempo para estudar ou pelo menos uns minutos para pesquisar o que é ROUBO antes de sair falando por ai.
Mesmo que tenha sido sonegação de imposto criminalmente não pe enquadrado como ROUBO segunsdo alguns perfeitinhas estão falando ai. Nesse caso a Receita Federal abre um inquerito ADMINSTRATIVO e os que erraram ou sonegaram pagam seus impostos devidos com multas. Simples assim.
Quanto a denuncia.... aposto que vei de alguma cobra criada a cartão de crédito recheado dentro da propria casa...

Anônimo disse...

Tá fazendo bico pra completar o salário. Bico ilegal, mas é bico. Uns fazem segurança, outros declarações. Teve um companheiro lá no início que disse que a culpa seria dos vilões. E é mesmo. Quem em sã consciência ia ficar fazendo declaração se o salário desse pra pagar as contas? Eu que não ia fazer declaração pros outros se meu salário desse pra pagar os compromissos. A culpa é dos vilões mesmo. Porquê não vão brigar por aumento pros que recebem mesnos? Só vão atrás de aumento de missões! Isso vão! Também pra quê aumento, o principal já recebeu o dele, né?!

Anônimo disse...

Tá todo mundo falando, "cadeia em todos" e etc, mas na verdade esse ST pegava algumas declarações para fazer com os documentos comprobatórios e talvez por força do mau habito fazia o preenchimento com os dados falsos e envolveu gente inocente...Cuidado com o que falam aqui...afinal ser humano é ser humano...muitos que comentam aqui estão se achando os certinhos mas tem "gato" na energia...

Anônimo disse...

Cadeia em todos os envolvidos e se pudesse mais não pode, devido a lei brasileira, mais o correto seria prisão perpétua ao ST e aos demais prisão de 30 anos em regime fechado, para que serva de exemplo aos demais, não justifica um erro gravíssimo como esse. Isso é estelionato contra os cofres do Tesouro.

Anônimo disse...

MILITAR NÃO SONEGA IMPOSTO PORQUE PAGA DIRETO NA FONTE PROS MAU INFORMADOS...E TEM MAIS, QUEM ACHA QUE UMA PESSOA DEVE SER PRESA POR ISSO DEVE SABER TAMBÉM QUE NÃO EXISTE HABEAS CORPUS PRA PRISÃO DISCIPLINAR, MAS PRENDE ELE PRA VER...CONTRATA A OAB INTEIRA! OU SEJA QUANDO LHE CONVÉM ELE RACIOCINA...QUANDO NÃO TAPA OS OLHOS E "MALHA O JUDAS"...

luis claudio Pimentel disse...

Ladrão que rouba ladrão. ..... Estes pencentais e a modalidade tributárias da receita federal pode ser chamada facilmente de extorsão e absurdamente alta, claro que isso não justifica a ação do suboficial, mas explica porque há tanta sonegação neste país, ninguém aguenta trabalhar para dar tanto dinheiro para um estado vagabundo e corrupto.

luis claudio Pimentel disse...

Ladrão que rouba ladrão. ..... Estes pencentais e a modalidade tributárias da receita federal pode ser chamada facilmente de extorsão e absurdamente alta, claro que isso não justifica a ação do suboficial, mas explica porque há tanta sonegação neste país, ninguém aguenta trabalhar para dar tanto dinheiro para um estado vagabundo e corrupto.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics