8 de setembro de 2011

ESPOSAS DE MILITARES DISCUTIRÃO REAJUSTE COM O GOVERNO

Esposas de militares vão à Presidência negociar reajuste
Mulheres discutirão os soldos em audiência na Casa Civil. Pedem, pelo menos, 6,38%

MARCO AURÉLIO REIS
O movimento das esposas de militares das Forças Armadas vai discutir com a ministra da Casa Civil, Gleice Hoffman, perdas financeiras e reajuste dos soldos. A sinalização da audiência foi obtida ontem, durante rápido encontro da ministra com integrantes da União Nacional das Esposas de Militares das Forças Armadas Brasileiras (Unemfa).“Vamos discutir uma forma de efetivar a recuperação do poder de compra dos vencimentos de nossos maridos. Calculamos que nossas perdas atingem os 135%”, disse a O DIA a líder do movimento, Ivone Luzardo. “Buscamos alguma sinalização efetiva, nem que seja da reposição emergencial da inflação deste ano”, completou.

Segundo projeção feita pelo mercado financeiro, revelada segunda-feira no boletim Focus, do Banco Central (BC), a expectativa para a inflação oficial para este ano está em 6,38%, em um patamar distante do centro da meta governamental de inflação, de 4,5% e acima da projeção anterior, de 6,31%. A meta tem margem de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.
“Não dá para dizer que não tem inflação”, afirmou Luzardo, destacando seu efeito sobre a remuneração. Para repô-la, o soldo mais alto das Forças Armadas, sem os adicionais, pago a almirante-de-esquadra (R$ 8.330), teria que ir a R$ 8.861,45. O de terceiro-sargento teria que passar de R$ 2.268 a R$ 2.412,70.Se os 135% fossem aplicados, os mesmos soldos ficariam bem maiores. O de almirante-de-esquadra teria que ir a R$ 19.575,50 e o de terceiro-sargento, a R$ 5.329,80 (confira na tabela acima como ficariam todos os soldos com os dois reajustes pedidos pelas esposas).

Praça vai para o TRT e oficial, para companhia aérea 
Oficiais e praças acompanham com esperança o movimento das esposas. Impedidos, por regulamento, de formar sindicatos e manifestar publicamente reivindicações salariais, eles têm nas esposas um canal legal para levar seus pedidos a público. “Sempre de forma ordeira e respeitosa, elas tornam públicas nossas perdas financeiras”, contou suboficial da Força Aérea.Ele destaca que, nos quartéis do Rio, os pedidos de baixa antecipada em função dos baixos vencimentos já provocam falta de médicos e desfalque em setores estratégicos. “Vai de sargento que passou em concurso e pediu desimpedimento para assumir cargo no Tribunal Regional do Trabalho a capitão-aviador que pediu para sair após receber convite de trabalho para se tornar piloto de companhia área comercial”, destacou o suboficial, apontando que, entre os capitães, os pedidos de baixa neste ano já somam quatro.
O DIA ONLINE

11 comentários:

Anônimo disse...

É uma umilhação nossas esposas terem que ir a luta para conseguirem mendigar melhores salários, isso só acontece no Brasil onde temos Cmts covardes que só legislam em causa própria.

Anônimo disse...

Fala sério! Até quando vamos delegar ás nossas esposas a briga por um salário digno e justo?
Tínhamos de tentar aprovar uma legislação que aumentasse automaticamente os salários sem que precisássemos ficar mendigando ano após ano, como acontecia com o adicional de tempo de serviço que o PSDB nos tirou. É muita humilhação!

Anônimo disse...

Pedir a inflação não é bom, pq o governo teme qualquer tipo de indexação. Melhor pedir pelo menos uma parte da reposição de forma escalonada até 2014.
E por falar nisso...cadê o Sr. Dep. Bolsonaro? Não tenho visto ele correr atrás... acho melhor ele parar de implicar com assuntos estranhos à caserna e começar a se mexer para atender os pleitos dos seus eleitores. Eu não voto mais nele nem nos seus filhos "abas". Acho que perderam o foco!
Na próxima eleição, que tal votarmos em massa na D. Ivone?

Anônimo disse...

Se nem quando eram governo, os militares se deram um aumento digno, esperar que a Dilma, perseguida nos anos de chumbo, o faça é no mínimo ingênuo, é acreditar em Papai Noel. Ora, senhores, já não temos mais idade para isso! Caiamos na real!
Por sinal, a atual geração de militares "paga o pato" por conta de fatos passados, ocorridos em outra geração, que praticamente está na reserva quase que na sua totalidade.
Essa "Comissão da Verdade" é um atraso. O Brasil tem de olhar para a frente e seguir o seu rumo. mesmo pq assim já decidiu o STF.
Mas os petistas se acham acima das leis e dos tribunais!

Anônimo disse...

O Poder Judiciário, que já é super bem remunerado, vai se dar 57% de aumento no ano que vem e nossas esposas mendigando míseros 6%!
Entrei no serviço público errado, definitivamente! Bem que meu pai me avisou que ser das Forças Armadas era a maior furada! Eu não acreditei...eu me odeio!

Anônimo disse...

Já que o desgoverno odeia as Forças Armadas, então, por que não acabar com elas e transferir seus militares para os vários orgãos do funcionalismo público ?

Anônimo disse...

Concordo qd dizem q os atuais militares estão pagando pelos anos de ditadura.Mas a sociedade tb esta pagando por tanta liberdade. Qd a coisa fica feia , logo lembram das forças armadas, nesses momentos eles são a melhor solução! Pagar um salario digno tb seria a melhor solução.Sou esposa de militar há 11 anos , sou professora e para ter uma vida melhor trabalho em 3 escolas e agradeço a Deus do meu trabalho permitir fazer horas extras.É uma vregonha as condições salarias dos militares, q vivem de status, mas status não paga a conta!Confio na presidente pois ja demonstrou ser capaz de administrar esse enorme país, mas a família militar está aguardando ansiosamente q ela cumpra o q prometeu durante a sua campanha.Q Deus nos abençoe e esteja no comando das negociações....e o Mantega no exterior.............

Anônimo disse...

Tá difícil de acreditar nessa situação. Se dessa vez não anunciarem um aumento decente, o jeito vai ser fazer um cursinho para sair. Quem sabe Auditor Fiscal? Pelo menos ganha bem!

Anônimo disse...

olha sou militar há 28 anos,estamos brigando por uma promoção,já há quase
3 anos,e sabe porque ainda não conseguimos,porque nossos superiores não apoiam,temos que contar com um polico pra nos dá apoio,eu até 2000 ia pra reserva ganhando um soldo acima,mas com apoio dos nossos superiores,perdemos;decidiram sobre nós sem nos perguntarem,e agora temos que contar com uma civil que é a ivone porque não temos chefes pra intermediar,mas pra nos prejudicar tem,eu quero que me devolva minha promoçãpra isso eles são que me tiraram na surdina,pra isso eles nossos superiores são bons.

Anônimo disse...

Sou militar da reserva a pouco deixei o serviço ativo e a culpa dos soldos baixos pode ser debitado na conta de nossos chefes covardes e omissos a situação da tropa, pois aqueles que poderiam lutar por melhorias recebem empregos dentro do exército ou paralelos a estes. "Poupex,GBOEX,Obras do PAC, Gabinetes etc...." Só mesmo a Sra. Ivone e as espôsas de militares para conseguir algo..è uma vergonha.

Anônimo disse...

Força Sra. Ivone e suas aliadas que Deus lhe retribua o bem que esta fazendo a família militar, pois muitas pessoas dependem de sua luta que por força do regulamento não podem se manifestar.

Arquivo do blog

Real Time Web Analytics