8 de agosto de 2011

MULHER É MORTA COM TIRO DE PISTOLA EM FESTA COM SOLDADOS DENTRO DE QUARTEL DA FAB EM RECIFE

DHPP investiga morte dentro de parque de material da Aeronáutica
O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está investigando uma morte registrada dentro do parque de materiais da Aeronáutica, no bairro do Jordão. Uma festa às escondidas, com bebida alcóolica e armas, acabou na morte de Monique Valéria de Miranda, de 20 anos.
A jovem levou um tiro de pistola 9 mm no rosto e morreu dentro das instalações do Hotel de Trânsito. Segundo as primeiras investigações da Polícia Civil, ela e outras duas jovens foram ao local a convite de soldados da Aeronáutica. O delegado Alfredo Jorge já ouviu a jovem que teria atirado no rosto da colega (de mesmo nome). Monique Freitas da Silva, 20, falou para o delegado que ela e as amigas foram para a base militar e que, no local, um dos soldados começou a exibir uma pistola. “Nesse momento, ele tirou a munição e entregou a arma. As mulheres não souberam dizer se a arma foi municiada novamente ou se o soldado esqueceu uma bala”, informou o delegado.
Monique contou em depoimento à polícia que apontou a arma para a amiga, quando teria acontecido um suposto acidente. “Inicialmente, os soldados quiseram omitir que o caso teria ocorrido no hotel e apontaram como endereço do episódio a Avenida Dois Rios, no Ibura. Eles chegaram, inclusive, a ameaçar as moças para elas não contarem a verdade”, acrescentou Alfredo Jorge. Segundo o delegado, um dos soldados estava de plantão no hotel e teria facilitado a entrada do grupo. “Um deles usou o próprio carro para socorrer a vítima para a policlínica do Ibura, mas ela não resistiu. O veículo ficou sujo de sangue”, informou. O caso será repassado para investigação da equipe da 3ª Delegacia de Homicídios. “Imagino que trata-se de homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Além da jovem, os soldados também podem ser indiciados pelo mesmo crime”, adiantou o investigador.

AeronáuticaO coronel da Aeronáutica Henry Munhoz disse que os três soldados foram detidos em flagrante inicialmente porque abandonaram o posto de serviço. “Por si, só isso já é uma falha. Quanto à morte da jovem, estamos investigando em que condições aconteceu”, resumiu. A Polícia Federal foi chamada ao local para realizar perícias. Logo que a investigação interna seja concluída, o caso será repassado para a Justiça Militar. Além de Monique Freitas e Monique de Miranda, também estava na cena da morte Mércia Cristina Vieira da Silva, 21.Diario de Pernambuco

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics